Pai surpreende ao fazer post com “regras” para futuros pretendentes das filhas

iG Deles

J. Warren Welch tem cinco filhas e é totalmente contra aos pensamentos machistas de que as mulheres precisam da aprovação do homem para algo

A vida do escritor J. Warren Welch é cercada por mulheres. Junto com a esposa Natasha, ele cria nada mais, nada menos do que cinco filhas. Ao longo dos anos, ele viu e ouviu inúmeras piadas sobre como os pais devem ser rígidos e intimidar os namorados das filhas, mas nunca achou engraçadas essas brincadeiras e regras de teor machista.  

Leia também: "Ele não tinha ideia de como usar um absorvente": o que pai de menina deve saber

Escritor posta regras para futuros pretendentes das filhas e viraliza por sair do convencional

Escritor posta regras para futuros pretendentes das filhas e viraliza por sair do convencional

Foto: Reprodução/Facebook




Para mostrar que realmente tem um pensamento diferente, Welch decidiu criar as próprias “regras” para os caras que querem namorar as filhas dele e as divulgou nas redes sociais. A publicação já se tornou um viral, seguindo com grande repercussão e inúmeras reações.

O pai escreveu o seguinte: “Você terá que perguntar a elas quais são as regras que possuem. Não estou criando as minhas meninas para ser o tipo de mulher que precisa de seu pai para atuar como um machão assustador e possessivo para que elas sejam tratadas com respeito... Você terá que respeitá-las, e se você não fizer isso, eu garanto que elas não precisarão da minha ajuda, elas vão colocar você em seu devido lugar”.

Em entrevista ao portal americano “Today”, o escritor diz que entende o desejo dos pais de protegerem as filhas, mas acredita que atitudes grosseiras não tenham nada a ver com o “instinto protetor”. Para ele, isso é apenas uma forma de afirmar que um cara possui domínio sobre as mulheres e reforça a crença de que as meninas precisam de um homem para cuidar delas.


Leia também: Pai faz post emocionante listando as 10 coisas que aprendeu com a morte do filho






Meninas heroínas



As filhas do autor do post têm de sete a 16 anos e são frutos de relacionamentos anteriores. Welch fala que ele ensina, mas também aprende muito com elas. “Sendo verdadeiramente honesto: nunca fui nomeado para um prêmio da ‘Pai do Ano’, mesmo que as várias xícaras de café no meu armário [ganhadas de presente das garotas] me leve a acreditar nisso”, brinca. 

Os filhos costumam ver os pais como heróis, porém, no caso de Welch, é ele quem vê as meninas como heroínas e, por isso, tem a convicção de que elas não precisam da ajuda dele para tomar decisões importantes nos relacionamentos. “Eu era feminista antes de ter filhas, mas não entendia o motivo, até que fui abençoado com a tarefa de criar mulheres e percebi o porquê: essas meninas são seres humanos incríveis e não posso tentar moldá-las”, enfatiza o escritor.



Resposta positiva



Nas redes sociais, a resposta da maioria dos internautas tem sido muito positiva e o pai vê essa repercussão como uma esperança de que está acontecendo uma mudança nas atitudes e na cultura machista que envolve as mulheres.

Leia também: Pais superam o preconceito e optam por ficar em casa para cuidar dos filhos


O conselho que ele dá para os pais de meninas é ensinar as filhas que elas não precisam da aprovação de um homem para tomar importantes decisões na vida e nem seguir regras machistas. “Fazer isso só iria incutir nelas à crença de que eles precisam do selo de aprovação de um homem antes que eles possam tomar uma decisão”, finaliza.

What do you think?

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.