Be My Eyes: aplicativo que conecta cegos a voluntários ganha versão para Android

Brasil Econômico

Antes disponível somente para o iOS, aplicativo usa chamadas de vídeo para ajudar deficientes visuais que precisam identificar objetos ao seu redor

Brasil Econômico

O Be My Eyes, aplicativo que conecta deficientes visuais a voluntários que os ajudam a identificar objetos e avisos ao seu redor, ganhou uma versão para dispositivos Android. Antes disponível apenas para iOS, a plataforma deverá aproximar mais pessoas graças a uma maior utilização do sistema operacional do Google. O app consiste em realizar chamadas em que o vídeo captado com por quem precisa de ajuda é enviado para voluntários.

Leia também: Stranger Things lança game semanas antes da estreia da 2ª temporada

Sempre que um usuário cego solicita ajuda, o Be My Eyes localiza voluntários que consigam se comunicar no mesmo idioma. O primeiro que aceita a solicitação inicia uma chamada e pode ajudar com pequenas ações, como descrever imagens e páginas na internet, identificar a data de vencimento de um produto ou até mesmo saber se as roupas combinam. O tempo de espera por voluntários na chamada não costuma ser muito longo.

Be My Eyes permitie que deficientes visuais identifiquem conteúdo de embalagem com a ajuda de voluntários

Be My Eyes permitie que deficientes visuais identifiquem conteúdo de embalagem com a ajuda de voluntários

Foto: Divulgação

Leia também: Conheça o Pelando, aplicativo que reúne centenas de promoções em um só lugar

Segundo os responsáveis pelo app, mais de 90% das chamadas são iniciadas com menos de 60 segundos de espera. A rapidez na prestação de ajuda acontece graças ao grande número de pessoas dispostas a contribuir. Até o fechamento desta nota, eram mais de 557 mil voluntários cadastrados para cerca de 39 mil deficientes visuais nos 150 países em que a plataforma pode ser baixada.

Para usar o aplicativo, basta realizar um cadastro com nome, e-mail e senha. A conta também pode ser criada a partir de seu perfil no Facebook. Por segurança, as informações pessoais não são compartilhadas. Em seguida, é preciso definir um idioma principal e dar ao aplicativo o acesso para o microfone do celular – para cegos e deficientes visuais, também é preciso liberar a câmera do aparelho, que será utilizada durante a chamada de vídeo.

Leia também: Saiba por que o novo limite de caracteres do Twitter só chegará a alguns países

Os voluntários do Be My Eyes recebem uma notificação sempre que alguém precisa de ajuda. Se não puderem atender à chamada naquele momento, a plataforma encaminha o pedido para outra pessoa. Deficientes visuais que precisarem de ajuda só precisam tocar sobre um botão que ocupa praticamente toda a tela do app para simplificar a busca por voluntários. As ligações podem ser feitas em conexões Wi-Fi ou em redes móveis e não tem limite de duração.

Powered by Yahoo! Answers

%d blogueiros gostam disto: