Vídeos de testes nucleares dos EUA durante a Guerra Fria são liberados; assista

iG São Paulo

Governo americano retirou o sigilo das imagens que registram bombas nucleares sendo detonadas em terra e no mar entre os anos de 1945 e 1962

Teste nuclear realizado em abril de 1055 no estado de Nevada%2C nos Estados Unidos

Teste nuclear realizado em abril de 1055 no estado de Nevada%2C nos Estados Unidos

Foto: National Nuclear Security Administration/Domínio Público

Dezenas de vídeos de testes nucleares conduzidos pelos EUA durante o período da Guerra Fria foram liberados no Youtube no início da semana passada.

As gravações datam do período entre 1945 (logo após o fim da Segunda Guerra Mundial) e 1962, mas as imagens foram mantidas sob sigilo por mais de 55 anos pelo governo dos EUA.

Na última terça-feira (14), no entanto, ao menos 750 vídeos registrados em arcaicos rolos de nitrato de celulose (trinitrocelulose) tiveram o sigilo suspenso pelas autoridades militares americanas. A partir disso, uma equipe do Laboratório Nacional de Lawrence Livermore montou uma força-tarefa para digitalizar as imagens, e até o momento 64 vídeos já foram publicados no Youtube.

Um dos responsáveis pelo trabalho, o físico Gregg Spriggs explica que a divulgação das imagens visa conscientizar sobre o poder de destruição de bombas nucleares. "Acredito que, mostrando a força destas armas e a sua devastação, muitos começarão a pensar melhor antes de usá-las", disse Spriggs.

 Acredita-se que os Estados Unidos tenham realizado mais de 1.000 testes nucleares durante a disputa por supremacia militar com a União Soviética no pós-Segunda Guerra Mundial.

Os testes foram realizados em terra e no mar, despechando toneladas de materiais nocivos à atmosfera.


Testes da Coreia

Atualmente, a Coreia do Norte conduz uma série de testes com mísseis com alcance intercontinental. A empreitada preocupa os Estados Unidos, que monitora a ameaça de Pyongyang.

No início deste ano, o ditador Kim Jong-un afirmou que o país está na "última fase antes de testar um míssil balístico intercontinental". Kim garantiu, em sua mensagem de Ano Novo, que a Coreia do Norte é agora uma "potência militar do Leste que não pode ser alcançada, mesmo pelo inimigo mais poderoso".

Leia também: Reino Unido começará Brexit no dia 29 de março, diz porta-voz de May

Os analistas estão divididos sobre a capacidade real da Coreia do Norte para se dotar de uma ogiva nuclear, mas todos concordam que o país tem obtido enormes progressos nesse sentido desde que Kim Jong-un sucedeu seu pai, Kim Jong-il, que morreu em dezembro de 2011.

O país realizou dois testes nucleares e numerosos lançamentos de mísseis em 2016, com o objetivo de desenvolver um sistema de armas atômicas capaz de atingir o território dos EUA.

*Com informações da Ansa




Comentar

comentários

Tags:, , , , , , , ,

What do you think?

Comments

You must be logged in to post a comment.