Trump e Arábia Saudita planejam acordo bilionário de armas

iG São Paulo

Segundo jornal, presidente dos EUA pode assinar acordo de US$ 110 bilhões com o país para "criar resistência às ameaças enfrentadas no Oriente Médio"

Primeira viagem oficial de Donald Trump a Arábia antecede sua visita a Israel, que acontece no dia 22 de maio

Primeira viagem oficial de Donald Trump a Arábia antecede sua visita a Israel, que acontece no dia 22 de maio

Foto: Reprodução

O governo dos Estados Unidos planeja assinar um acordo de cerca de US$ 110 bilhões ao longo de 10 anos para a venda de armas à Arábia Saudita durante a primeira viagem oficial do presidente norte-americano, Donald Trump, ao país.

Leia também: Congresso dos EUA investiga conversas que revelem relação de Trump com a Rússia

Segundo reportado pelo jornal "New York Times" nesta sexta-feira (19), o acordo tem o aval do genro e conselheiro do republicano, Jared Kushner. O objetivo do plano é criar uma resistência às ameaças enfrentadas no Oriente Médio, assim como garantir os interesses econômicos de Donald Trump nos acordos.

Washington tem sido o maior fornecedor de armas e equipamentos militares para Riad nos últimos anos. Diante da possibilidade de novos contratos durante sua visita, Trump também discutirá assuntos como a ameaça proveniente do grupo terrorista Estado Islâmico, além de participar de uma sessão do Conselho de Cooperação dos Estados Árabes do Golfo.

A primeira viagem oficial de Trump à Arábia Saudita antecede sua visita a Israel, que acontece no dia 22 de maio, e ao Vaticano, agendada para o próximo dia 24. 

Trump arma curdos na Síria

O presidente dos Estados Unidos aprovou, no último dia 8 de maio, o fornecimento de armas para as forças curdas combaterem o grupo terrorista Estado Islâmico em Raqqa, na Síria, segundo o Pentágono. As informações são do jornal americano NBCNews.

A porta-voz do Pentágono, Dana W. White, disse na ocasião que Trump descreveu as Forças Democráticas da Síria como "a única capaz de apropriar-se de Raqqa no futuro próximo". "Estamos conscientes das preocupações de segurança de nossa parceira de coalizão com a Turquia", disse White em um comunicado. "Queremos tranquilizar o povo e o governo da Turquia de que os EUA estão comprometidos em prevenir riscos adicionais de segurança e proteger o aliado da Otan".

Segundo as informações da NBC, uma vez que a ordem assinada chegar ao Pentágono, os EUA podem começar a fornecer aos curdos da Síria armas e equipamento com bastante rapidez, já que alguns equipamentos já estão pré-posicionados.

Leia também: Trump pediu para o FBI encerrar investigações, diz 'New York Times'

Os turcos serão notificados sobre a decisão de Donald Trump de armar as forças sírias curdas em breve e o Pentágono espera uma forte reação. Em março, o secretário de Estado, Rex Tillerson, viajou à Turquia para se encontrar com o presidente Recep Tayyip Erdogan, que vê as Unidades Populares de Proteção do Curdistão como terroristas.

*Com informações da Ansa



Comentar

comentários

Tags:, , , , , ,

What do you think?

Comments

You must be logged in to post a comment.